Desequilíbrio

( Fabio Trummer )

 

Arde aqui dentro de mim uma pouca vontade
Com gosto cortante de caco de vidro, desnutrida
Exposta à fratura
Desequilibra
Desequilíbrio
São tantas saídas dadas ao absurdo
São tantos sabores desnutridos
Veneno pro dia corrosivo
Desequilibra
Desequilíbrio
Certo das contradições,
Desconcertado, desgovernações
Prostituído, descalço no chão estilhaçado
Desequilibra
Desequilíbrio
O passo pro fim foi conquistado
Desdem tão comum em meus ouvidos
Ligado na sobra do pedido
Desequilibra
Desequilíbrio
Mais sobras dadas ao desperdício,
Mais veias tapadas por excesso
Mais contribuindo incentivando
Desequilibra
Desequilibrando
Deformações voluntárias sucessivas
Se todas as cores fossem pretas
Em todas as partes meu planeta
Desequilibra
Desequilíbrio