Outubro de 65

(Marcelo Nova)

Pela manhã minha mãe virava a chave mas o DKV não queria pegar
Meu pai mexia no motor e no platinado
que esqueceu de trocar
Na traseira, um plástico grudado com a bandeira do Brasil

Era Outubro de 65 minutos anos do ano 2000

Domingo, o sol pela janela derretia toda minha preguiça
Só que era chegar na praia, tinha antes de ir a missa
Então pegava minha revista e entrava no banheiro
Meia hora aprecindo Raquel Welch de corpo inteiro

O jantar era na casa do Vô, que me
abraçava e contava estórias
Fazia mágica, estalava os dedos, no rádio o Bahia dava no Vitória!
Então logo ia dormir meus discos e desejos espalhados no chão
Sonhava com uma namorada e beijava o travesseiro na escuridão

Mas ela só falava em Jesus, nossa Senhora todos os santos, amém
Tinha um irmão que era retardado, mas Jesus o amava também
Jesus ainda amava o prefeito mesmo ele sendo um ateu
E se meu cachorro morreu atropelado 
Vai ver se foi por vontade de Deus

No dia seguinte voltar pra escola, o tedio vai recomeçar
Eu já estou enjoado e meu carro nem saiu do lugar
Então o escape do DKV dispara como um tiro de fuzil

Era Outubro de 65 minutos anos do ano 2000
Era Outubro de 65 minutos anos do ano 2000
Era Outubro de 65 minutos anos do ano 2000