Minha Mente Ainda É A Mesma

( Edgard Scandurra )

 

Ainda me lembro dos meus tempos de esperança
Daquelas noites que passava sem dormir
Eram os bons tempos de dobrar a velha esquina
Pode chorar, gritar, cuspir na sua comida
O tempo hoje já mudou
Foram os braços da obrigação
E hoje pago pelo que não fiz
Mas hoje penso no que vou fazer
Não quero ficar aqui não
Eu não nasci pra isso não
E não estou sozinho, ninguém está sozinho
Ponha fé na minha mão
Eu quero liberdade, mesmo por um segundo
Pra poder anarquizar você
E o tempo passa e minha mente ainda é a mesma
Não existem frutos neste podre pra colher
São coisas tolas que eu vejo todo dia
Mas é bobagem tudo isso vai ruir
E minha força explodirá
E todas falas calarão
E muito alto estarei
E muitos fatos surgirão
Não quero ficar aqui não...