Edgard Scandurra :: Biografia

Edgard José Scandurra Pereira nascido na cidade de São Paulo, em 5 de fevereiro de 1962, é o guitar hero brasileiro que pulou do rock para a música eletrônica, sob a alcunha de Benzina.

Edgard Scandurra começou a tocar guitarra ainda criança, e aos 15 anos já liderava a banda de punk-rock Subúrbio, que mais tarde virou o Ira!, grupo seminal do rock brasileiro dos anos 80. Ainda naquela década foi baterista da banda Mercenárias, referência no punk-rock underground brasileiro, e gravou dois discos com o grupo Smack. Participou também da formação inicial da banda Ultraje à Rigor, sendo inclusive responsável pela escolha do nome do grupo.

Canhoto e autodidata, ele desenvolveu uma técnica única tocando com as cordas invertidas (usando a guitarra de destro com a mão esquerda), o que o destacou desde o inicio de sua carreira profissional.

Carreira solo

Em 1989, lançou seu primeiro disco solo, “Amigos invisíveis”, no qual interpretou de sua autoria “Quero voltar pra casa”, “Estamos nesse trem”, “Amor em B.D”, “Minha mente ainda é a mesma”, “Amigos invisíveis”, “Bem vindo Daniel” e “Gritos na multidão”, um dos primeiros sucessos do grupo Ira!. Neste primeiro disco, tocou todos os instrumentos, exceto o piano.

No ano de 1996, pelo selo Rock It, lançou o disco “Benzina”, no qual interpretou “Um olho na ponta de cada dedo” (c/ Arnaldo Antunes), “Tantas nuvens” (c/ Ciro Pessoa e Carlos Barnack) e “Gera”, parceria com Arnaldo Antunes, entre outras.

Nessa época, Scandurra já tinha sido fisgado pela música eletrônica, que percorre todas as faixas de “Benzina”. O que foi confirmado com o lançamento do álbum “Dream Pop”, em 2003, sob a alcunha de Benzina, Edgard apresentou um disco repleto de musicas eletrônicas bastante experimentais.

Boa parte destas músicas ganharam remixes por grandes nomes do eletrônico nacional como Camilo Rocha, Eraldo Palmero, Mimi, Mystical vs. Marcio S., Renato Lopes, Pet Duo e Mad Zoo, na compilação “Remixes”, de 2004, que contou ainda com mais uma faixa inédita “Orgânico Electro-Rock”, em duas versões.

Além de suas atividades como guitarrista e principal compositor do Ira!, e de seu projeto eletrônico Benzina, Edgard sempre participou dos discos do parceiro Arnaldo Antunes.

Recentemente inaugurou em São Paulo, na Vila Madalena, o restaurante francês Le Petit Trou, em sociedade com o chef Luiz Emanuel.

Amor Incondicional

No ano de 2006, Edgard lança seu mais novo disco, “Amor Incondicional”. Um som potente,com variações entre o rock e a e-music, dos 50 aos 150 bpm. passando por rocks modernistas, eletrô rocks, baladas a la Serge Gainsbourg e “lenhas” ao estilo infernal do tecno underground. Assim é definido seu ultimo CD. É o trabalho mais eletrônico do músico e é apontado pela mídia brasileira especializada como uma das jóias raras da nova música eletrônica.

Enxergando as possibilidades que a musica eletrônica permite, Edgard se uniu a Sandra Coutinho (Baixo e Voz) e Michelle Abu (Bateria e Percussão), formando a banda de rock eletrônico Benzina!

A apresentação do trio trás em comum, mesmo com tantas variações, o timbre único que desenvolveram nessa mistura interessante de novas tendências, além da energia e o prazer de fazer um som que leva o ouvinte a fechar os olhos, se emocionar e dançar, dançar e dançar…

Scandurra lançou em 2008 o CD/EP “3” com a banda Smack.

No começo 2009, ele se juntou ao parceiro Arnaldo Antunes, além de Taciana Barros e Antonio Pinto para a realização do projeto “Pequeno Cidadão”, um CD com músicas voltadas para o público infantil.

Formou uma banda de música francesa chamada Les Provocateurs. Gravou e fez turnê com a banda Cidadão Instigado e também com Karina Buhr.
Em setembro de 2010 lançou o CD/DVD “Edgard Scandurra Ao Vivo”, gravado em maio de 2009, celebrando os 20 anos de lançamento do seu primeiro álbum solo, “Amigos Invisíveis”.

Site oficial: www.edgardscandurra.com.br
Le Petit Trou: www.lepetittrou.com.br
Smack: www.myspace.com/bandasmack
Twitter: @edgardsca
Pequeno Cidadão: www.myspace.com/pequenocidadao